Basilicata / comercial

[ sobre o projeto ]

Nascido na região da Basilicata, na Itália, Filippo Ponzio trouxe para o Brasil, há mais de 100 anos, a receita de um pão que se tornaria um dos mais famosos de São Paulo: o pão italiano Basilicata. Desde então, a tradicional padaria está no coração do Bixiga. E assim vai continuar, mas em um novo impreendimento. Agora os clientes têm acesso ao novo ambiente: Basilicata – Pão, Empório e Restaurante.

Com projeto do SuperLimão Studio, o clima é de uma imersão na história da imigração italiana: balança antiga, o “pendura” (onde literalmente se penduravam as contas), cartazes escritos à mão e fotografias que contam a história da família que saiu do sul da Itália.

O imóvel foi restaurado para receber o novo empreendimento. Com dois andares, no inferior está o empório e a padaria e, no andar superior, o restaurante. O partido do projeto foi buscar o resgate das memórias mantendo a tradição a partir da arquitetura, respeitando características originais do prédio. E, ao mesmo tempo, buscando espaços abertos para as novas áreas de atendimento.

Passando pela entrada, o espaço se abre é um empório elaborado com detalhes que contam aos poucos a história da família, sem perder a sua essência. Tabuleiros de pães como expositor de produtos estão fixados em estruturas metálicas que remetem aos suportes originais de ferro elaborados pelos ferreiros da família; ao lado dos caixas um painel de cortiça abriga um mapa da Itália desenhado com fios de lã e resgata um o momento do início dessa história: conta-se que, enquanto o navio que se afastava do porto, o imigrante levava uma ponta de um novelo de lâ e os familiares em terra seguravam a outra extremidade na esperança de um dia poder unir essas duas pontas.

Ainda na entrada, à esquerda, uma mesa de corte de provolone marca a passagem para o outro salão e acomoda diversas opções de azeites e queijos. Nesta área, está a parte de produtos refrigerados do empório que, além das geladeiras em inox, estão acomodados em um móvel biscoiteiro da família e em mesas desenhadas especialmente para o projeto. Foram descobertos, durante a obra, afrescos do início do século XX nessas paredes, que foram preservados.

O forro foi feito utilizando as pás que são utilizadas para fornear. Penduradas sob a laje, elas formam uma espécie de baffles acústicos difundindo a iluminação.

Um amplo balcão e mesas-bistrô estarão à disposição para lanches rápidos no andar inferior. Bem na esquina desses balcões, e bem em frente à entrada da Basilicata, o balcão acomoda os pães propositalmente, por ser o carro chefe da casa.

Caminhando por esse andar, uma mercearia com produtos estão à disposição dos clientes que querem levar para casa itens de mercado. Ao sair para a área externa, três coqueiros foram mantidos e mesas foram dispostas para receber os clientes.

Os detalhes de todas essas histórias ficam na ambientação dos espaços com as peças herdadas de todas as gerações. Entre eles, portas dos fornos a lenha forjados pelos ferreiros da família, ferramentas como a bigorna, balança, grelhas das cinzas dos fornos transformadas em balaustres no vão aberto no segundo pavimento, até alguns objetos pessoais, como um caderno de anotações, óculos, cédulas e moedas.

No andar superior está a novidade, o restaurante. É lá que o chef Rafael Lorenti prova que a cucina italiana está no DNA e prepara um menu tipicamente do sul da Itália, com cerca de 30 opções de pratos. Para chegar ao segundo andar, a escada existente foi reformada e adequada a novas normas. Um elevador também foi instalado para garantir a acessibilidade de todos os clientes.

Sem paredes, o salão superior acomoda cadeiras, mesas e sofá desenhados pelo SuperLimão. O assento do sofá também faz referência a um momento familiar e pós Segunda Guerra, em que o governo racionava produtos como farinha e açucar. Certa vez, ao receber fiscais do governo em sua casa, a família arrumou uma cama no canto do quarto com sacas de farinha cobertas por uma colcha. Em cima do sofá, luminárias industriais iluminam diretamente cada mesa.

Portas balcão de madeira originais levam para uma varanda que é fundamental para a ventilação do espaço. Na cobertura, com telhas de fibrocimento tipo calhetão, foram feitos rasgos criando uma série de claraboias.

Nas paredes, as tintas escolhidas remetem às cores da Itália, mas em tons suaves. Além do verde, vermelho e branco, outras cores estão presentes, como o amarelo e o azul.

[ about the project ]

Born in Italy in the region of Basilicata, Filippo Ponzio brought to Brazil over 100 years ago a bread recipe that would become one of the most famous in São Paulo (Brazil): the Italian bread Basilicata. Since then, the traditional bakery is in the heart of Bixiga, a traditional Italian neighborhood in the city. And so it will continue, but in a new project. Now, the customers will have access to a new environment: Basilicata – Pão, Empório and Restaurante.

With a project signed by SuperLimão Studio, the atmosphere is immersed in the history of Italian immigration: the old scale, the "hanging" (where literally the beads hung), handwritten posters and photographs that tell the story of the family that left the south from Italy a long time ago.

The property has been restored to receive the new project. With two floors, the emporium and the bakery are located at the street level and, upstairs, the new restaurant. The intent of the project was to seek a restauration of the emories keeping the tradition from architecture, respecting original characteristics of the building. And, at the same time, seeking for more spaces for new services areas.

Passing through the main entrance, the first space is an emporium elaborated with details that gradually tell the family story, without losing its essence. Bread trays as a display of products are fixed in metal structures that refer to the original iron supports made by the family smiths. Next to the boxes, there is a map of Italy drawn with yarns of wool. This map rescues one first moment of their entire history. They tell about a tradition while the ship left the port, that the immigrants carried a point of a ball of wool and the relatives in land held the other point in the hope that one day they could join these two ends again.

Still in the entrance, on the left, a provolone cutting table marks the passage to another space full of olive oils and cheeses options. In this area, is located the refrigerated part of the emporium which, in addition to the refrigerators in stainless steel, are housed in a cookie cutter of the family and tables specially designed for the project.

The liner is made of the blades that are used to provide bread. Hanging under the flagstone, they form a kind of acoustic baffles diffusing the illumination. A large counter and bistro tables will be available for quick snacks downstairs. Right on the corner of these balconies, and right in front of the entrance of Basilicata, the counter seats the loaves purposely, for being the flagship of the house.

Walking down this floor, a grocery store with products are available to customers who want to take home market items. Upon leaving for the outside area, three coconut trees were kept and tables were arranged to greet guests.

The details of all these stories are in the setting of the spaces. Among them, wood-fired oven doors forged by family blacksmiths, tools such as the anvil, scales, grates from the ashes of furnaces turned into balusters in the open hallway on the second floor, to some personal objects such as a notebook, glasses, banknotes and coins.

Upstairs is the restaurant. The restaurant kitchen is the place where the chef Rafael Lorenti proves that the Italian “cucina” is in the DNA of his family and prepares a menu typically of the south of Italy, with about 30 options of dishes.

To accesses the second floor, the existing staircase has been renovated and suitable for new standards. An elevator was also installed to ensure the accessibility of all customers.

Without walls, the upper hall accommodates chairs, tables and sofa designed by SuperLimão. The sofa seat also refers to a family moment and after Second World War, in which the government rationed products like flour and sugar. The family reported that once, when they received government taxpayers at home, the family arranged a bed in the corner of the room with sacks of flour covered by a quilt. On top of the sofa, industrial luminaires light up each table directly.

Original wooden balcony doors lead to a balcony that is essential to the space’s ventilation. In the roof, with tiles of asbestos cement type, were created a series of openings.

On the walls, the chosen inks refer to the colors of Italy, but in soft tones. In addition to green, red and white, other colors were added to the palette, such as yellow and blue.

FICHA TÉCNICA data sheet

[ arquitetura ] architectureSuperLimão Studio

[ equipe de projeto ] project team: Lula Gouveia, Thiago Rodrigues, Antonio Carlos Figueira de Mello, Juliana Marcato, Renato Assada e Leticia Domingues.

[ local ] location: São Paulo, Brasil

[ ano ] year2017

[ fotografias ] photosMaíra Acayaba

[ endereço] address: R. Treze de Maio, 614 – Bela Vista – S. Paulo – SP

www.basilicata.com.br

Fornecedores
Comunicação Visual/Graphic Design – Estúdio Maya
Luminotécnico/Light Project – LD Arti.
Revestimentos parede – Duriplast
Piso – Ladrilho hidráulico Dalle Piagge / Elastopave BASF
Mobiliário – CoisasDcasa / DME fábrica de cadeiras
Acabamentos – Aço Carbono / Sucupira / Madeira mineralizada / Granilite
Serralheria – Iron Logic